Top Social

Índia - um novo mundo

14.3.16



Um dos maiores países do mundo e casa para cerca de 1 bilhão e 300 milhões de pessoas. A Índia é um poço de contrastes: tem uma economia em ascensão e centenas de milhões de pobres. Lá, a maioria da população professa a fé hindu, mas também existem muçulmanos, budistas, cristãos… diferenças que formam uma mistura de fés, cores, sabores e barulhos única no mundo. Há séculos a Índia é o destino a ser encontrado pelos aventureiros. Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral e Alexandre (o Grande) – todos planejaram viajar para Índia.

Nós também fomos. Estivemos lá durante 12 dias e tivemos oportunidade de ver um pouco do que a Índia tem para oferecer.

Mumbai | Nova Deli | Agra | Jodhpur | Jaisalmer | Nova Deli

Este foi o nosso percurso. Em poucos dias, muitos quilómetros no corpo. Aterramos em Mumbai e fizemos um voo doméstico para Nova Deli. O facto de entrarmos no país pelo Aeroporto de Mumbai foi um pouco penoso. Depois de imensas horas de viagem, a última coisa que nos apetecia era enfrentar filas enormes de imigração. Enormes e lentas. O aeroporto de Mumbai é um pouco ou tanto complicado. Depois de termos que esperar, atrevo-me a dizer, cerca de hora e meia na fila da imigração, tivemos de correr para apanharmos toda a nossa bagagem e enviar para Nova Deli.

Na hora de mudarmos de terminal para seguirmos viagem, tivemos o pequeno contacto com a verdadeira Índia. Os motoristas andavam como se estivessem cegos, sem rumo, sem regras e muito pertinho uns dos outros, além de terem a base da mão dedicada a buzinar, buzinar e buzinar. No trânsito, vimos os famosos autocarros lotadíssimos, as motos com famílias, os tuk tuks atolados.

Por fim, apanhamos o vôo para Nova Deli. Eram 14h30 quando aterramos em Nova Deli. Um aeroporto de longos e largos corredores, com mais pessoal de apoio, mas uma longa espera pela bagagem. Isso não interessava nada, já estávamos em Nova Deli e tínhamos um mundo para palmilhar!

Seguimos directas para o hotel e descansamos. Saímos já ao fim da tarde para ir a alguns pontos comerciais. Foi aqui a primeira experiência com o negociar e com o picante.