Top Social

Comunicação: latir ou não latir

29.8.13
Patas&Focinhos Fotografia
Comportamento| A comunicação é a trave-mestra para a formação e manutenção de relações sociais. Todo e qualquer comportamento social envolve comunicação, sendo esta designada como transferência de informação de um animal para outro por meio de sinais que evoluíram para esta função. Admite-se que tenha havido comunicação quando o comportamento de um animal altera a probabilidade do comportamento de outro animal. 

É importante que se analise cada um dos elementos relativamente a todo o comportamento expressivo e à situação. Reger-se pela posição das orelhas, pela posição da cauda ou pelo mostrar dos dentes pode levar a uma falsa interpretação. Muitos cães não têm, devido à sua raça, as mesmas capacidades expressivas. Nos cães são três as formas de comunicar - auditiva, visual e olfactória. 

Auditiva

Os especialistas acreditam que o latido tem vindo a perder a sua importância como forma de comunicação. Antigamente, os cães viviam em matilhas e dependiam do que caçavam para sobreviver, aqui o latido era usado para os animais localizarem o seu grupo depois de se dispersarem em busca das suas presas. Hoje, como a maioria dos cães têm o seu próprio lar, o latido tem vindo a perder o sentido como forma de comunicação. Para os animais a mensagem é muito clara, mas para as pessoas esses ruídos não têm qualquer sentido.

Eles latem, certo? ainda que o latido tenha perdido importância como ferramenta de comunicação, os cães de hoje latem mais do que os seus antecedentes. Acredita-se que esse comportamento se funde  na imaturidade. Os nossos cães recebem mais atenção e cuidados que os que viviam em matilha, e normalmente conseguem ter o que pedem por latidos. 

Podemos comparar os cães de hoje a adolescentes na flor da idade. Latem para brincar, sair, chamar a atenção. Os cachorros fazem muito menos barulho que os cães adultos. À medida que a idade vai avançando, eles aprendem que latir menos é o comportamento mais educado. Claro está que toda esta subtileza só pode ser apreendida se o dono não reforçar estas atitudes.  

Cães tensos, stressados ou aborrecidos têm de ocupar o seu tempo, libertar a sua energia, é por isso que muitos cães ficam ansiosos quando sozinhos em casa.

Hoje a maioria das pessoas fica incomodada com o latir dos cães e de forma inconsciente estimulam o comportamento. Exemplo: Você ouve um cão a latir, vai ter com ele e faz-lhe mimos para que ele se cale. O cão com o seu gesto acabou de ganhar a sua atenção. Agora ele já sabe que: se latir, tenho o que quero.

Como interpretar latidos

Os motivos para os cães latirem são diversos. Servem para avisar, cumprimentar, pedir e até para gastar tempo. Interpretar o latido do seu cão, não é uma tarefa que requeira muita instrução, basta que preste atenção ao seu cão. Pela convivência com o animal, muitos donos sabem o que o seu cão quer dizer nos seus latidos.

Existem significados comuns para alguns latidos, independentemente da raça, tamanho, idade:

Latidos fortes e regulares: conjunto de latidos soltos ou sequência rápida de "au,au,au". É o latido de advertência usado para situações em que o cão se apercebe de pessoas ou animais a aproximarem-se. Neste latido não é intenção afastá-los, mas sim comunicar ao dono a aproximação. Muitas vezes podemos assistir a comportamentos como o cão late para o estranho, corre até ao dono e corre, de volta, para o local onde o invasor está, chamando o dono para o acompanhar. Este tipo de atitude pode ser usado também para receber visitas conhecidas. A diferença está no abanar do rabo, no pular ou no chamar para brincar baixando as pernas dianteiras e a traseira empinada.

Latidos rápidos e bravios: verificamos este tipo de latido quando um cão avista uma presa e não pode apanhá-la. Pode ser um cachorro a correr na rua ou uma criança de bicicleta. É comum latirem desta forma para aspiradores. É como se estivesse a dizer que apesar de não poder apanhar o aspirador, pode latir.
O cão fica em posição de atenção, com as orelhas levantas e o rabo tenso.

Latidos agudos: aqui funciona a pedinchice. Quando o cão quer uma coisa e não vê o seu pedido satisfeito. Normalmente, latirá uma vez, esperará o resultado, e e caso de não ser satisfeito, latirá até conseguir o que deseja. Este comportamento pode ser observado quando os cães querem brincar ou sair à  rua, acompanhando o latido pelo balançar do rabo ou ainda pela postura de chamar a atenção (dianteira baixada, traseira empinada).

Latidos agudos e urgentes: é possível escutar esta forma de latir quando o cão tem medo ou sente-se abandonado. Um comportamento tipicamente observado em cães com ansiedade de separação. A tensão é muito grande e eles latem para libertar energia e assim acalmarem. 

Não perca os próximos artigos sobre as outras duas formas dos cães se comunicarem.
Gostou deste artigo? Então siga-nos na nossa página de facebook ou subscreva a nossa newsletter para ser o primeiro a receber o artigo do dia.