Top Social

A importância do protector solar em cães e gatos

24.4.13

Patas&Focinhos Fotografia
Saúde| Nos últimos 20 anos, tem havido um crescente interesse na educação e produtos disponíveis para proteger as pessoas contra queimaduras solares. As notícias e um maior conhecimento sobre os vários tipos de cancro de pele têm ajudado as pessoas a assimilarem a ideia de que é possível obterem um bronzeado saudável.

Agora os cuidados com a pele estão a voltar-se para os nossos animais de estimação. Os animais brancos, que têm pouco pêlo, ou até sem pêlo, ou naturalmente magros são os mais sensíveis ao sol, podem vir a sofrer das mesmas maleitas que os humanos - queimaduras solares e cancro de pele.

Saiba como proteger o seu animal de estimação nos dias ensolarados. As duas dicas mais importantes para evitar queimaduras solares são proporcionar sombra e protector solar.

Proporcionar sombra
Disponibilizar sombra e água fresca é uma obrigação de todo o dono. É importante que sejam facultadas ao animal para o manter confortável e prevenir golpes de calor. No caso dos animais residirem no exterior da habitação, certifique-se que a casota/canil está totalmente sombreada (o), assim o risco de danos causados pelo sol será reduzido. Tenha em consideração a abertura de um guarda-sol no exterior da casa para que o animal possa alternar e escolher o sítio mais fresco.

Protector solar
Tal como os seres humanos, os animais devem ter o protector solar aplicado nas áreas mais sensíveis ao sol - pontas de orelhas, nariz, barriga, virilha, sítios onde, geralmente, os pêlos e pele são mais finos. Muitos gatos e cães gostam de ficar ao sol de barriga para cima.  Além disso, muitas pessoas adoptam cortes de verão nos seus cães e gatos para conforto dos animais durante o caloroso verão. As queimaduras solares são uma eventualidade, cada vez mais frequente, e cabe aos donos zelarem pela saúde e bem-estar dos seus patudos.

Que produtos são seguros para usar em animais de estimação? 
Deve estar lembrado que, os cães e gatos são bastante habilidosos em lamber loções, sprays e cremes. Estes produtos podem conter substâncias tóxicas para cães e gatos.  O que for recomendado para aplicar em bebés humanos, não será recomendado, a priori, para cães ou gatos. Antes de optar por um produto, consulte o seu profissional de veterinária.

Considerações
1) Use protetores solares pet-safe, se possível, Até ao momento, apenas um tem aprovação do FDA (Food and Drugs Administration), o Epi-Pet Sun Protector. Esta é uma grande notícia para os cães e cavalos, mas infelizmente não é passível de ser usado em gatos. Um protetor solar felino está a ser trabalhado, porém, devido à presença do ácido salicílico ( vulgo aspirina) - toxina proibida a gatos.

2) A proteção solar felina é mais complicada.  Evite produtos com Octil Salicilato Homosalato e Salicilato de octilo (ingredientes usados num protetor solar comum). Os produtos que contêm dióxido de titânio como um ingrediente activo podem ser usados nas pontas da orelha e  no nariz. Este ingrediente bloqueia fisicamente os raios nocivos do sol, por isso não é (muito) absorvido  pela pele. (Isso está em contraste com os protectores solares, que trabalham para bloquear quimicamente raios solares) Este composto é tóxico se ingerido, por isso recomenda-se cautela.

Os filtros solares contêm ingredientes que são absorvidos através da pele e são regulados pela FDA. Todos os ingredientes devem ser listados no recipiente. Factor de Protecção Solar (FPS) é uma classificação atribuível aos protectores solares para os animais, por isso os rótulos de produtos específicos para animais devem ter inscrito "comparáveis" com os seus homólogos humanos, de acordo com os requisitos da FDA.

Gostou deste artigo? Então siga-nos na nossa página de facebook ou subscreva a nossa newsletter para ser o primeiro a receber o artigo do dia.