Top Social

Fim-de-semana caótico

5.3.12
O meu local de trabalho ficava a 30km de casa e como tive a possibilidade de levar o Lucas comigo, assim o fiz. Íamos ficar na casa mais familiar de todas - a casa da mãe - e tudo correria bem (pensava eu). Nada lhe faltou - miminhos, atenção, carinho, passeios e comidinha.

As rotinas do Lucas tinham sido alteradas e tentadas cumprir por pessoas que ele mal conhecia. 
A primeira noite  foi horrível. O Lucas ficou com a sua caminha aos pés da cama, estava bem aconchegado, o estômago estava saciado e a voltinha da noite também. Tudo parecia bem até às 4 da manhã, até o menino dar ar da sua graça e começar a ganir, a ladrar, a choramingar. Levantei-me, estive com ele e aguardei que isso passasse. O problema é que não passou...Fiquei com ele até às 6h30, não acalmou nem por um segundo. Contudo, após eu me arranjar olhei para ele e já estava a dormitar feito anjinho.

Reconheço que foi uma mudança brusca na rotina dele, mas tinha de ser, não o podia deixar em casa sozinho por dois dias. A tarde passou-se bem, já que ele compensou largamente a noite em claro. 

A segunda noite foi a pior de todas. Sabia que tinha pela frente um dia duro de trabalho, com 10 horas que exigem muito de mim. Lucas, não se fez rogado e nesta noite, resolveu só me deixar dormir 2horas, às 2 da manhã foi tal e qual como na noite anterior - ladrar, choramingar, ganir. Quando eu me preparava para sair de casa, lá ele se estendeu na caminha dele e adormeceu. Dormiu o dia todo, acordando apenas para beber água e "penicar" alguma da ração.

Já de noite cerrada, era tempo de regressar a casa, quando me disseram - Ele não está bem, passou a tarde a gemer, tem vómitos e fez imensas evacuações com fezes moles. O pânico instalou-se, tínhamos conseguido que estes sintomas desaparecessem há uns meses (pensava eu). Realmente, ele não estava tão enérgico como costumava estar.

Tratei de cancelar as mil e uma coisas para o dia seguinte, o dia será dedicado ao menino e consequente visita ao veterinário.

A volta para casa foi pacífica. Sentou-se no banco e olhava para fora, encostou a cabeça na minha perna e por momentos cochilou. Já em casa, correu para dentro, e inspeccionou tudo e todos. Bebeu água, recebeu uns miminhos, comeu e deitou-se no seu lugar favorito - o sofá. Adormeceu às 21h e acordou 12 horas depois, estava cansado e a precisar de recarregar as baterias.

Hoje vamos ao veterinário.