Top Social

Botox para cães

23.10.12


Cães| Desengane-se que só os humanos são passíveis de serem submetidos a cirurgias plásticas e a injecções de botox. Por vezes, as pregas faciais ou as pálpebras descaídas enrolam-se e as pestanas ou o pêlo causam um atrito na superfície da córnea. Sabe aquela sensação de ter uma pestana a torturar-nos o globo ocular?

Imagine então a acção desgastante que uma verdadeira escova pode provocar, sobretudo em raças mais propícias a imperfeições faciais (por exemplo: pregas), como o Bulldog, o Shar-Pei ou o Pug. Esta situação pode provocar um desconforto severo e existe a possibilidade de perda de visão.

Embora a cirurgia seja a prática mais comum e duradoura, de lidar com a situação, o botox tem sido usado para inverter a pálpebra ou o vinco facial teimoso, recolocando-o na posição normal.

Sim, ambos os tratamentos mudam a aparência do cão. Mas por razões de conforto, não de vaidade. Entendo que cada vez mais o ser humano busque no cão um interlocutor, alguém que o compreenda e o acolha, mas aplicar botox por pura estética é demais para alguém, como eu, que trata os seus cães como "filhos". Fazer a cirurgia estética, também, porque apetece ao dono não ter um cão com tantas pregas, há que reconhecer que todo o procedimento cirúrgico tem o seu risco e que temos de medir as consequências.