Top Social

Um dia com o Lucas em fotos

31.5.12
Lucas| Ser Lucas é cansativo. Desde acordar a dona para ir fazer xixi, como ter de esperar que ela abra a janela para que possa atender ao seu pedido.
Ser Lucas é querer a dona só para ele e acordá-la.

Um sorriso do Lucas faz toda a diferença.

Ser Lucas é ter um mundo à disposição e apenas querer posar as suas taras e manias.
Ser Lucas é ver que a dona tem 5 bolachas Maria na mesa para o pequeno almoço e pedinchar que nem uma criança birrenta pelas bolachas. Resultado: a dona come uma ou duas. No worry!


Ser Lucas é ter os seus momentos de reflexão. Porque um cão precisa de reflectir acerca do próximo passo da sua vida - dormir ou não dormir, chatear ou não chatear, ladrar ou não ladrar, ou então o preferido comer ou não comer ração.


Ser Lucas é querer atenção quando os donos estão ocupados e fazer trapalhices no tapete para chamar a atenção. Seja Joana a estudar e R. a trabalhar, seja Joana a ver um filme com o R., seja qualquer coisa Joana e R., as chamadas de atenção são uma constante. Pelo menos não ladra! Apenas geme quando lhe passamos mãos nas costas...


Ser Lucas é, após tanta actividade, aterrar que nem um pato.
Quem foi o preguiçoso que disse que vida de cão não é dura? Esse lacaio devia saber bem que todas as escolhas que implicam ser cão exigem muito esforço físico e mental. 


Estas são partes da agenda diária complicada do Lucas. 

Conclusão: SER CÃO É O PIOR EMPREGO DO MUNDO!