Top Social

Cuidados no Verão: Hora do Passeio

22.6.12
summer style dog

Cuidados no Verão| O Verão chegou ontem e com ele chegaram cuidados para os donos de forma a evitar problemas com o seu cão. Tem de haver uma maior preocupação em alterar a rotina e garantir a saúde do seu animal de companhia. Hipertermia, infestações de ectoparasitas, picadas de mosquitos, viroses e doenças do foro da pele são os problemas mais frequentes nesta época. A rotina de animais de estimação como banho, tosquia, horários de passeio, a alimentação e os cuidados com a saúde merecem particular atenção no período mais quente do ano.

A transpiração dos cães não ocorre da mesma forma que nos humanos. A respiração é a única forma de controlar o processo de refrigeração e manutenção da temperatura corpórea ideal. “O primeiro sinal que o animal precisa de resfriamento é quando se mostra muito ofegante. No quadro de hipertermia a temperatura corporal pode atingir até 42º C, provocando vómitos, coagulação intravascular disseminada, edemas pulmonares, paradas cardíacas e até mesmo chegar ao estado de coma,” explica Marcelo Quinzani.

"Não devemos nunca submeter os cães a situações de intenso calor ambiental como passear em horários muito quentes, ficar dentro de carros parados ou em viagem longas, e outras situações de stress”, alerta ele. Nesta época do ano os animais devem ficar num ambiente agradável e sombreado, com água fresca disponível.” Os cães braquicéfalos - que têm focinho curto, como os Bulldogs, Pugs, Boxer, Lhasas Apso -  sofrem mais com as altas temperaturas devido à natómica dificuldade em respirar e perder calor.

Animais feridos
Os ferimentos dos animais nunca devem estar expostos já que provocam maior propensão para infecção.

Cancro da Pele
Este vilão, que é o cancro, não é só uma preocupação dos humanos. Cães e gatos com pele muito clara, e/ou rosada quando subemtidos à exposição solar podem desenvolver sarcoma, que geralmente ocorre nas áreas sem pêlo. “As maiores vítimas são os animais albinos, gatos brancos, boxers brancos ou animais que, não totalmente brancos, tenham a ponta de nariz, orelhas, o entorno dos olhos e abdomen despigmentados”, recomenda Marcelo Quinzani. “Esses animais não devem tomar banhos de sol, mas se a exposição for inevitável deve-se usar protector solar nessas áreas”.

Lembre-se: Passear sempre o animal em alturas do dia em que as temperaturas são mais baixas - início do dia ou final do dia - e leve sempre água para o animal.