Top Social

PET BOOKS - Livros sobre cães

6.4.12
Faithful Friends

PET BOOK| Quando famílias de judeus foram arrancadas da vida pacata que levavam na Hungria, Polónia, Bélgica, Holanda, Roménia, França e Jugoslávia para irem para os guetos e campos de concentração nazis, os seus animais de estimação ficaram ao abandono. 
Capta o lado humano e animal dos horrores que tomou conta das vítimas do holocausto: os que sofreram na pele e os que foram deixados na solidão.
Está disponível no Amazon em versão livro e versão kindle.
Aconselho vivamente a leitura deste livro "Faithful Friends" e se no final sentir o mesmo que eu senti, vai ter muita vontade de abraçar o seu cão/gato.
Rachel, uma relações públicas de 39 anos que acaba de perder o namorado e o emprego, só anseia por estar sozinha e reunir os cacos da sua vida. Mas quando julgava que as coisas não podíam piorar, vê-se a braços com uma herança deixada pela sua única tia, Dot: nada mais nada menos do que um hotel para animais e um canil. Logo ela, que nunca teve, nem nunca desejou ter um cão, vê-se agora a braços com 10. Rachel, habituada a viver em Londres, vê-se obrigada a mudar-se para um pequena cidade de província onde tudo é diferente e os seus fatos chiques e caros não combinam com pêlos e lambidelas de cães. "Corações sem dono", como a autora escreve no início, é "para todos os voluntários que tanto se esforçam para que os cães perdidos e abandonados de todo o mundo tenham direito a uma segunda oportunidade". Tal como Rachel.

Uma emocionante história de um cachorro abandonado nos escombros da guerra no Iraque que acabou por ser resgatado pelo tenente-coronel Jay Kopelman. "De Bagdade, com amor..." começa com o relato de uma busca a uma casa abandonada na zona de Fallujah por parte dos Lava Dogs (nome pelo qual é conhecido o Primeiro Batalhão do Terceiro Regimento de Fuzileiros Navais dos EUA). Durante a operação, os militares ouvem aquilo que parece ser um engenho explosivo. Mas, afinal, mais não era do que o barulho provocado por um cachorro pequeno e frágil, esfomeado e cheio de pulgas, que estava a chamar-lhes a atenção. A partir daí, a vida de Lava (como foi apelidado) e daqueles militares nunca mais foi a mesma.